quarta-feira, 30 de junho de 2010

Aniversário da Alcyone



Não posso deixar passar o mês de junho sem escrever sobre a Alcyone que aniversariou no dia 7 e ainda está devendo a comemoração. Alcyone é uma daquelas pessoas que fazem parte da nossa vida e podemos chamá-la de AMIGA. Ela é minha amiga, minha irmã, minha comadre, minha companheira e de quem eu gosto prá caramba! Falar dela é fácil. Sabe aquelas crônicas de Martha Medeiros, Danuza Leão, comentários de Glória Kalil que definem uma pessoa chique, fina e elegante? Sempre que leio alguma, a primeira pessoa que se encaixa naquelas qualidades é a Alcyone. Ela vem de imediato à lembrança. Aproveitando as dicas das cronistas vamos tentar definí-la, se é que é possível.





"Ela é gente fina e está acima de qualquer classificação. Todos a querem por perto.
Tem um astral leve, um humor sutil à moda inglesa, mas sabe aprofundar as questões quando necessário.
É uma pessoa direita, mas não escravizada pelos certos e errados: sabe transgredir sem agredir.
É generosa, acolhe quando necessitam dela, tem um carinho especialíssimo por idosos, e sabe agradar uma criança. Pergunte às minhas netas quem é a tia Alcy.

Diz muito mais sim do que não naturalmente. Jamais nega uma carona ou um favor. Quando vamos viajar é a primeira a se oferecer para nos levar ao aeroporto, mesmo se for as 3 horas da madrugada.
Nunca julga ninguém – tem opinião, apenas.
Não esnoba, não humilha, não trapaceia, não compete e, é claro, não engrossa. Evita assuntos constrangedores que possam colocar o outro em situação embaraçosa. Não deprecia nada, absolutamente nada dos outros. Sempre encontra uma justificativa para rebater uma crítica maldosa.



Não veio ao mundo pra colocar areia no projeto dos outros.
Fala baixo, seja em que grupo estiver jamais é a voz dela que se destaca.
É discreta, não faz perguntas inoportunas, nem procura saber o que não é da sua conta. Eu diria que ela é discretíssima sobre a própria vida e a vida dos outros. Se você tem um segredo e precisa compartilhar com alguém para desabafar, compartilhe com ela.

Lembra do aniversário dos amigos, telefona, passa e-mail, leva presente, mas a data nunca passa em branco. E ainda sabe presentear fora de datas festivas.
Não se excede nunca. Nem na bebida, nem na comida, nem na maneira de se vestir. Tem roupas de grife, mas nunca esnoba ou faz questão de que as pessoas percebam.
Nunca usou nada extravagante porque está na moda. E não anda fora de moda.
Quando conversa com alguém olha no olho do seu interlocutor, "desliga o radar" e presta verdadeira atenção à sua companhia.
Elogia mais do que critica, escuta mais do que fala. E quando fala, passa longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca. Nunca faz comentários que depreciem qualquer evento para o qual tenha sido convidada, mesmo que pague o maior mico numa festa bem mixuruuca.



Demonstra interesse por assuntos que desconhece e se o interlocutor diz bobagem, jamais fará uma correção. Ela fala bem inglês, francês, sei que conhece bem o espanhol e o italiano, e quando eu pronuncio palavras estrangeiras incorretamente nunca fui corrigida por ela.
Ao receber uma ligação é como se fosse a ligação mais importante do dia, tal a alegria que demonstra. Nunca atende o telefone secamente ou com pressa. Tem uma disponibiidade para ouvir que é impressionante.
Oferece flores por pura gentileza. Nunca deixa de responder a um convite. Aliás, qualquer convite que recebe é como se fosse para ir a um Castelo da Escócia.
Não comete a grosseria de ignorar um convite. Se não pode comparecer, justifica.
Faz algo por alguém e este alguém jamais saberá disso...
Não fala de dinheiro em bate-papos informais, nunca reclama, não discute a conta do restaurante ou a divisão de um presente.
Não há livro recém publicado que ela não tenha lido, conhece a Bíblia como ninguém e poucas pessoas sabem disso, porque ela não alardeia que é culta e que sabe muito sobre muitos assuntos.
Conhece os pratos mais exóticos e sabe como degustar as iguarias mais finas.
Dá o lugar para alguém sentar...Nunca é a primeira a se servir. Responde a todos os e-mails. Leva chá, revista, quando você adoece. Leva canja quando você perde um ente querido. Toma a iniciativa de telefonar quando alguém dá aquele "chá de sumiço".



É uma "leoa" quando se trata de defender a sua família.





É a leitora do meu Blog que mais faz comentários nele, sempre adoráveis. Aliás, Alcy você anda sumidinha do Blog. Não aceito Gabi e Beta como desculpa.
De vez em quando prega umas "mentirinhas". Quando fizemos a comemoração do Natal (G11) na casa dela, combinamos dividir as despesas. Daí ela cobrou o vinagrete e a farofa e disse que o pernil foi " presente" do Seu Ari, o pai dela. Uma vez fizemos uns álbuns surpresa para o G11. Xerox, papel, fotos, álbuns foram comprados por ela. Na hora do acerto e divisão, ela disse que quem pagou foi o Seu Ari. Ela diz que Seu Ari estuda a língua japonesa. Será que não é ela?

"Gente fina é que tinha que virar tendência."

"A verdade é que ninguém é chique por decreto. O que faz uma pessoa chique, não é o que essa pessoa tem, mas a forma como ela se comporta."

"Chique mesmo é ser feliz!"




PARABÉNS ALCY. SEJA MUITO FELIZ! É CHIQUE!



(Usei partes de texto e expressões de crônicas recebidas por e-mail sobre ser chique (Gilka Aria), ser fina e do texto Elegância atribuído a Martha Medeiros, cuja autoria não tive como confirmar.)

9 comentários:

Cyntia disse...

Gracinha, parabéns para a querida Alcyone... muita saúde, paz, amor, felicidades e que Deus continue a iluminar sua vida... ela merece!!!
Com muito carinho.
Bjim,
Cy

Anônimo disse...

Delma vc falou tudo tudo que sei da nossa amiga grande Alcy
ela è rica... de coracao!.. Unica!...Exemplo de amiga!..
Sandra

Anônimo disse...

Não sobrou nada para eu falar...

Só posso repetir que foi uma ótima aquisiçâo para o G11.

"Quando DEUS te desenhou, ele estava namorando....na beira DO MAR".....

Anônimo disse...

DELMA,
Você foi tão generosa comigo!!! Fiquei emocionada. Nossa!!! Fiquei tão emocionada que perdi as palavras. Acho que minhas amiga têm olhos tão bons, têm sentimentos tão nobres que refletem em mim, por isso fico honrada com as amigas que tenho!!! Obrigada, um beijo com muito carinho e amizade.Alcy

Anônimo disse...

Sabe, DELMITA QUERIDA,andei um pouco sumida por causa da conexão aqui. Tenho que dar uma geral no computador ou ver porque a net anda ficando tantas vezes fora do ar...
Mas adoro o seu Blog e acho que Você informa, diverte, envolve, VIVE!!!
Beijos, Alcy

Anônimo disse...

Delma

Você nunca no seu blog,postou tantas palavras bonitas e certas: A Alcy é uma obra de Deus.É daquelas pessoas únicas:educada, culta,amiga,etc,e,acima de tudo ,verdadeira.
Desejo a ela toda felecidade do mundo.

Bjs,Regina Bernardes

Anônimo disse...

Em primeiro lugar muito obrigada pela homenagem a minha mãe que me ensinou a melhor parte do que eu sei e uso no trabalho e na vida!

Eu não sei se eu aprendi direitinho, mas que eu tenho o maior orgulho da minha "mamãezinha dela" eu tenho. ;-)

As boas memórias que tenho da minha infância são todas com a minha mãe, todas: Nana, ela e eu. Papai também entra, claro, mas como a mamãe trabalhava meio período, sempre ficamos mais com ela quando crianças. Se a Nana for o que a mamãe foi pra gente na primeira e segunda infâncias eu tenho certeza que as meninas Gabi e Bebeta serão meninas que sabem discernir os bons dos maus valores da vida.

Mamãe não só nos formou na educação de casa, na permanente educação não formal, nos princípios, como foi fundamental no sucesso profissional do papai. E nos ensinou um grande segredo: o mundo é pequenininho... O que dá uma sensação boa de que é possível sempre fazer mais e fazer mais com ética é obrigação, não vale ser diferente.

Precisa pensar mais nela primeiro, coisa que vivo pegando no pé. Mas toda essa diplomacia que ela tem é o que eu me inspiro de modelo para seguir o trabalho!

Tem mais, acho que ela é das pessoas mais femininas e charmosas que eu conheço. Mamãe nunca gostou de perfume masculino, sempre adorou saias e vestidos, vaidosíssima quando mais nova (Eu herdei! Mas ela não anda muito vaidosa como era!) e tem pernas lindas sempre.

Adorei a parte que você fala que para tudo o que é chamada ela parece que foi convidada para ir a um castelo na Escócia! O pior é que até aqui em casa em SP ela é assim, um pouco cheio de cerimônia no começo...

Adora as artes, venera exposições, concertos, teatro (levá-la para uma peça de teatro é fazê-la feliz!) e sempre me incentivou a gostar de tudo isso. Sabe o valor que isso dá ao ser humano, sempre me mostrou que com as artes a gente é melhor. Mamãe é nossa deusa grega, um pouco, não muito, no estilo de Palas Athenas, sabe: é sábia, urbana até a raiz do cabelo, entra em guerra com quem briga com a família, tem até alguns defeitos, mas... quem liga pra eles?

Beijos e obrigada pelo texto em homenagem a minha mãe que eu tenho o maior orgulho!!!!

Áurea

Delma disse...

Obrigada a vcs todos pelos ricos comentários. A Alcy merece!
Bjs

Anônimo disse...

thanks for great informations It's a wonderful